Combustível de qualidade é no Posto Potencial,o Posto do Fabinho
Tudo que você precisa para construir,reformar ou ampliar,no Depósito Pereira tem e com estrutura para atender toda a Região Vale do Ivaí
Quando precisar de serviços de Serralheria,então procure quem entende, JR SERALHERIA
O recanto dos amigos também é pesque e pague e pesca esportiva..Bairro 200 alqueires bem pertinho do Rosi Cerqueira.
O material elétrico e para acabamentos da sua construção, você encontra com preço bom na Ivaluz Materiais para Construção
HIGIENIZAÇÃO E MANUTENÇÃO NO AR CONDICIONADO É COM A ACM AR CONDICIONADO
CORAGEM, DETERMINAÇÃO E OUSADIA,ESTA É A MARCA DA FÁBRICA DE MÓVEIS PÔR DO SOL
ANUNCIE AQUI,O RETORNO É GARANTIDO
Gravações de Vídeos e Diagramação

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Câmara aprova urgência e reforma trabalhista pode ser votada até maio

Da Agência Brasil
Após ser derrotado ontem (18), a base governista venceu hoje (19) a oposição e conseguiu 287 votos favoráveis à aprovação do regime de urgência para a votação do Projeto de Lei 6.787/16, que trata da reforma trabalhista. Os contrários à urgência do projeto somaram 144 votos. Com a aprovação do regime de urgência, não será possível pedir vista ou apresentar emendas à matéria na comissão especial que analisa o substitutivo do deputado Rogério Marinho (PSDB-RN).
O relatório apresentado na comissão mantém a prevalência dos acordos coletivos em relação à lei, conforme previsto no texto original, e acrescenta outras modificações, como regras para o teletrabalho e o trabalho intermitente. O texto poderá ser votado diretamente no plenário já na próxima semana ou no início de maio.
A sessão destinada à votação foi marcada por forte embate entre oposição e governo. Deputados da oposição criticaram a inclusão do requerimento de urgência na ordem do dia, classificando-a de manobra regimental, pois a matéria já havia sido rejeitada na noite de terça-feira.
A confusão teve início após o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), ter encerrado a sessão que votava os destaques ao projeto de recuperação fiscal dos estados superendividados, cujo texto base havia sido aprovado na noite anterior, e chamado nova sessão exclusivamente para votar o requerimento.

O líder da minoria, José Guimarães (PT-CE), acusou o governo de querer votar a matéria a “toque de caixa”. “Não se mexe tanto com a vida dos trabalhadores e se faz as coisas desse jeito. Não é aconselhável votar isso hoje, porque esse clima de tensão que se está estabelecendo aqui dentro impede que o Parlamento consiga dialogar”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário