sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Delator diz que ministro da Saúde negociou mesada em troca de cargo

Reportagem publicada hoje pelo jornal Folha de São Paulo aponta que o empresário Eduardo Lopes de Souza, dono da construtora Valor - acusada de desvio de recursos públicos para construção de escolas investigado na operação Quadro Negro - afirmou, em acordo de delação premiada, que o ministro da Saúde e deputado federal licenciado, Ricardo Barros (PP), teria negociado a compra de um cargo no governo do Estado por R$ 15 mil mensais. De acordo com a reportagem, os pagamentos teriam sido feitos, segundo o delator, ao cunhado de Barros e ex-vereador de Curitiba, Juliano Borguetti, irmão de Cida Borghetti (PP), mulher do ministro e vice-governadora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário