sábado, 30 de setembro de 2017

Professores do Paraná são alvo de golpe que exige até R$ 7,5 mil

DA GAZETA DO POVO 

O profissional recebe a ligação de uma pessoa que se identifica como funcionário do Sindicato dos Professores Estaduais (APP-Sindicato) e solicita o pagamento de valores em dinheiro para liberação de benefícios jurídicos

Um novo golpe está deixando professores do Paraná em alerta. O profissional recebe a ligação de uma pessoa que se identifica como funcionário do Sindicato dos Professores Estaduais (APP-Sindicato) e solicita o pagamento de valores em dinheiro para liberação de benefícios jurídicos. No entanto, o sindicato não faz esse tipo de ligação e orienta as vítimas a realizarem o boletim de ocorrência imediatamente em qualquer caso suspeito.
Nas ligações, o estelionatário cita diversos dados pessoais da vítima como RG e CPF, ganhando sua confiança. Além disso, os professores também recebem em casa uma notificação emitida em forma de carta-ofício a respeito do processo judicial e a necessidade de pagamento das custas processuais. “Esses professores possuem realmente processos em andamento, então pessoas mal-intencionadas se aproveitam disso”, explica.
A primeira situação foi registrada no dia 21 de setembro, quando uma funcionária aposentada de Curitiba recebeu a ligação e ficou sabendo que teria vencido uma ação judicial com direito à indenização. “Só que, para receber o valor, ela teria que pagar R$ 400”, disse.
A vítima depositou o valor e recebeu logo depois o comprovante de depósito referente ao valor prometido na indenização. “Só que esse depósito foi feito com cheque sem fundo ou com o envelope vazio em caixas eletrônicos, pois a vítima não recebeu o valor na sua conta bancária”, explicou o secretário.
Já no segundo caso ocorrido na capital, os estelionatários foram mais ousados. Dessa vez, a professora receberia quase R$ 87.520,00 se efetuasse um depósito de R$ 7.556,40. “Nessa situação, a vítima entrou em contato conosco antes de efetuar o depósito e conseguiu evitar o prejuízo”, informou Souza.
Segundo Souza, outro professor de Cascavel também foi contatado pelos estelionatários e já registrou o boletim de ocorrência. “Nossa orientação é que, em qualquer situação suspeita, o professor entre em contato com a delegacia mais próxima e faça o B.O imediatamente. É importante suspeitar sempre”.

Em caso de dúvidas, o telefone da APP-Sindicato é o (41) 3026-9822.

Nenhum comentário:

Postar um comentário