domingo, 28 de outubro de 2018

Eleitor paranaense é preso após postar em rede social foto do voto na urna


Um eleitor paranaense acabou sendo preso na manhã deste domingo (28 de outubro) após postar em seu perfil no Facebook uma foto em que mostra seu voto na urna. O homem, que é morador de Porto Amazonas, na região dos Campos Gerais, foi liberado após assinar um Termo Circunstanciado.

Segundo a Polícia Militar (PM), o eleitor tem 51 anos e ficou cerca de 30 minutos na cabine de votação. A presidente da seção estranhou a demora e percebeu que o homem escondia algo. Foi quando resolveu chamar a equipe policial.

Os PMS, então, flagraram o homem com o celular e encontraram a postagem com a foto em sua página pessoal no Facebook. Procederam então com a prisão dele, que violou o sigilo do voto - crime previsto no artigo 32 do Código Eleitoral.

Encaminhado à delegacia da Polícia Civil de Palmeira, o homem assinou termo circunstanciado e foi liberado após assinar o termo, uma vez que o crime é de menor potencial ofensivo. Ainda assim, contudo, terá de comparecer a uma audiência pública com juíza eleitoral.

O uso de celulares ou qualquer outro equipamento eletrônico, como máquinas e filmadoras, é expressamente proibido pela Justiça Eleitoral na cabine de votação, uma vez que a privacidade do voto deve ser garantida.

Quem é flagrado cometendo a irregularidade é acusado de crime eleitoral pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) e ainda tem o voto anulado, ou seja, considerado nulo.

35 prisões em todo o país e 1.956 urnas trocadas

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) atualizou para 1.956 mil o número de urnas eletrônicas que apresentaram defeito e foram substituídas em todo o país até as 11h50.

Segundo o tribunal, o número representa 0,38 do total de 454,4 mil urnas utilizadas no pleito de segundo turno deste ano. Até o momento, não foram registrados locais com votação manual.

Os estados que tiveram o maior número de urnas com defeito foram São Paulo (339),  Rio de Janeiro (266), Minas Gerais (204), Paraná (189), Rio Grande do Sul (152), Ceará (109), Goiás (92), Sergipe (61) e Bahia (79).

O TSE também registrou 35 prisões de pessoas por propaganda eleitoral, que é proibida no dia da eleição.

O maior número de prisões foram registradas no Pará (13). No total, 81 ocorrências foram registradas na manhã de votação em todo o país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário