Em parecer, MPE defende cassação de Boca Aberta

O advogado Cid Campelo divulgou nesta terça-feira (12) um parecer, assinado no dia 28 de fevereiro, em que o Ministério Público Eleitoral (MPE) se manifestou a favor da perda de mandato do deputado federal Boca Aberta (PROS), eleito em outubro passado. A ação que pode dar origem à cassação de Boca Aberta foi movida pelo ex-deputado federal Valdir Rossoni (PSDB), eleito primeiro suplente da coligação. Campelo assina o recurso como advogado de Rossoni. As informações são do Bem Paraná.Ex-chefe da Casa Civil do Governo Beto Richa (PSDB), Rossoni alega que a eleição de seu colega de chapa foi ilegal. O tucano argumenta na ação que Emerson Miguel Petriv, conhecido como Boca Aberta, perdeu seu mandato na Camara Municipal de Londrina, no Norte do Paraná, em 2017, após ação de quebra de decoro parlamentar. Com isso, o parlamentar perderia direitos políticos.Boca Aberta concorreu sub judice nas eleições do ano passado, ciente do risco da perda do mandato, com uma liminar que foi revogada pouco antes da eleição. Ao Bem Paraná, o deputado afirmou que está atento ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que é quem vai julgar o mérito da ação.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.