apoios

Direção Aguinaldo e Rose
AVENIDA MINAS GERAIS APUCARANA
AVENIDA JOSÉ NALINE EM BORRAZÓPOLIS
NO PÁTIO DO POSTO BORRAZÓPOLIS
Do amigo Hélio Vettor em Borrazópolis
A LOJA DO TAVINHO
NA SAÍDA PARA FAXINAL
DESDE 1963 JUNTO COM VOCÊ
ENTREGAS E ORÇAMENTOS PARA TODO O VALE DO IVAÍ
PERFUMES DA NATURA
DIREÇÃO DO TIAGO E CARLA
ESTE PRODUTO VOCÊ ENCONTRA NA AGRÍCOLA VASSOLER
AO LADO DO HOSPITAL MUNICIPAL
DIREÇÃO DO AMIGO WESLEY E CAROL
EM FRENTE AO SICREDI
QUALIDADE,BOM PREÇO E HONESTIDADE
NA SAÍDA PARA KALORÉ
CARROS PERICIADOS E DE PROCEDÊNCIA

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Campanha de vacinação contra a gripe começa esta semana em todo o país

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa na próxima quarta-feira (10) em todo o país. De acordo com o Ministério da Saúde, a imunização, este ano, foi antecipada em cerca de 15 dias em relação aos anos anteriores, quando a campanha teve início na segunda quinzena de abril.
Nesta primeira fase, serão priorizadas crianças com idade entre 1 ano e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). A escolha, segundo o ministério, foi feita por causa da maior vulnerabilidade do grupo.
A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá receber a dose, incluindo trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.
A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição, de acordo com o ministério, também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente o vírus da gripe. A meta é imunizar pelo menos 90% dos grupos elegíveis para vacinação.
A doença
A influenza é uma doença sazonal, mais comum no inverno, que causa epidemias anuais, sendo que há anos com maior ou menor intensidade de circulação desse tipo de vírus e, consequentemente, maior ou menor número de casos e mortes.
No Brasil, devido a diferenças climáticas e geográficas, podem ocorrer diferentes intensidades de sazonalidade da influenza e em diferentes períodos nas unidades federadas. No caso específico do Amazonas, a circulação, de acordo com o ministério, segue o período sazonal da doença potencializado pelas chuvas e enchentes e consequente aglomeração de pessoas.
Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário