Direção Aguinaldo e Rose
A LOJA DO TAVINHO
NA SAÍDA PARA FAXINAL
DESDE 1963 JUNTO COM VOCÊ
ENTREGAS E ORÇAMENTOS PARA TODO O VALE DO IVAÍ
PERFUMES DA NATURA
DIREÇÃO DO TIAGO E CARLA
ESTE PRODUTO VOCÊ ENCONTRA NA AGRÍCOLA VASSOLER
AO LADO DO HOSPITAL MUNICIPAL
DIREÇÃO DO AMIGO WESLEY E CAROL
EM FRENTE AO SICREDI
QUALIDADE,BOM PREÇO E HONESTIDADE
NA SAÍDA PARA KALORÉ
CARROS PERICIADOS E DE PROCEDÊNCIA

quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Operação Policial prende médicos em Goiás e no Paraná, Ivaiporã é alvo da investigação

Os médicos investigados são suspeitos de reutilizar materiais em até  15 cirurgias


A Polícia Civil do Paraná (PCPR) está nas ruas desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (11), para cumprir 20 mandados judiciais em endereços relacionados a médicos urologistas do Paraná  e de Goiás. 

Os alvos da  ação são suspeitos de reutilizar materiais cirúrgicos, que deveriam ser descartados após uso único. Entre as ordens judiciais, oito são de prisões temporárias e 12 de mandados de busca e apreensão. Além dos médicos, a investigação e as prisões envolvem uma instrumentadora cirúrgica e a secretária de um médico. De acordo com as investigações, as duas tinham conhecimento das irregularidades praticadas pelos profissionais.

Os mandados estão sendo cumpridos no interior do Paraná, nas cidades de Campo Mourão, Ivaiporã e Francisco Beltrão. 

A ação é um desdobramento da Operação "Autoclave", deflagrada em Setembro deste ano, no Interior do estado. A operação desmantelou um grupo criminoso envolvido com adulteração de materiais descartáveis, já utilizados por médicos em cirurgias urológicas, através de esterilização ilícita.

As investigações apontam que esses materiais eram comprados por profissionais do Paraná e de Goiás, com um conhecimento claro por parte dos compradores da procedência dos materiais.

Esses materiais, geralmente com o custo de R$1,2 mil, eram comprados pelos profissionais por um preço entre R$250,00 e R$300,00 e eram utilizados geralmente em procedimentos particulares, o que acabava gerando um alto lucro pros profissionais.

Os alvos da ação devem ser indiciados por associação criminosa, falsidade ideológica de documento particular e adulteração de produto destinado a fins terapêuticos ou medicinais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário