apoios

Direção Aguinaldo e Rose
FAÇA A SUA APOSTA DA LOTÉRICA ZEBRA DA SORTE
AVENIDA JOSÉ NALINE EM BORRAZÓPOLIS
NO PÁTIO DO POSTO BORRAZÓPOLIS
Do amigo Hélio Vettor em Borrazópolis
A LOJA DO TAVINHO
NA SAÍDA PARA FAXINAL
DESDE 1963 JUNTO COM VOCÊ
ENTREGAS E ORÇAMENTOS PARA TODO O VALE DO IVAÍ
PERFUMES DA NATURA
DIREÇÃO DO TIAGO E CARLA
ESTE PRODUTO VOCÊ ENCONTRA NA AGRÍCOLA VASSOLER
AO LADO DO HOSPITAL MUNICIPAL
DIREÇÃO DO AMIGO WESLEY E CAROL
EM FRENTE AO SICREDI
QUALIDADE,BOM PREÇO E HONESTIDADE
NA SAÍDA PARA KALORÉ
CARROS PERICIADOS E DE PROCEDÊNCIA

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Autonomia do Paraná agiliza arrendamentos de áreas portuárias

O deputado Artagão Júnior acompanhou o governador Ratinho Junior nesta quinta-feira (27) em Paranaguá durante a solenidade 
O deputado Artagão Júnior acompanhou o governador Ratinho Junior nesta quinta-feira (27) em Paranaguá durante a solenidade em que foi formalizado o contrato de concessão com a Klabin, que passará a administrar um terminal do porto para movimentação de celulose.A empresa venceu um leilão federal, no ano passado, e o documento levou a assinatura do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, o diretor-presidente dos Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, e o diretor-geral da Klabin, Cristiano Teixeira.O governador destacou que essa concessão é um marco da nova gestão dos terminais portuários em Paranaguá.
“A Klabin é uma empresa muito importante para o Estado. Esse terminal de celulose será um dos três mais modernos do mundo, e vai gerar novos investimentos, mais empregos e maior capacidade de carga de exportação das plantas da empresa no Paraná”, afirmou.O deputado Artagão Júnior reforçou. “Quando falamos do porto de Paranaguá, falamos da economia do Brasil e muito especificamente do Paraná. Com certeza o terminal vai potencializar os investimentos do estado e abrir campo para novas concessões”, disse.Segundo o ministro Tarcísio Gomes de Freitas, o novo contrato em Paranaguá respalda uma reprogramação logística brasileira nessa área e o bom momento dos portos paranaenses, que bateram recordes de movimentação de contêineres em 2019.Freitas reforça a importância do arrendamento. “Vai gerar mais investimentos no porto, mais empregos”, disse. “Temos gestão técnica e profissional em Paranaguá, o que é fundamental para o setor. É um investimento importante para o Brasil. No meio desse ano vamos passar mais cinco terminais para a iniciativa privada, incluindo um em Paranaguá”, completou.DÉCADAS - O contrato com a Klabin, explicou o presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia, encerra duas décadas sem novos arrendamentos em Paranaguá. “Vai gerar mais carga exportada, mais atratividade. Precisamos de parcerias sólidas com as empresas privadas para aumentar a produtividade”, complementou.
A Klabin, que é maior produtora e exportadora de papéis para embalagens do Brasil, passa a administrar um terminal destinado à movimentação de carga geral, em especial celulose. O aporte inicial foi de R$ 1 milhão e a empresa pretende fazer investimentos de R$ 130 milhões no local. O contrato de exploração de área é de 25 anos (prorrogáveis por mais 45 anos).EMPRESA - Segundo Sandro Ávila, diretor de Planejamento Operacional, Logística e Suprimentos da Klabin, esse projeto foi idealizado em 2012, no plano de expansão da companhia. Esse armazém na zona primária vem estabelecer condição de competitividade muito importante, com ligação ferroviária de abastecimento direto. As exportações vão alcançar mais de 100 países”, afirmou.A empresa projeta ganho de 10% em produtividade (tempo de operação, deslocamento e carregamento), 150 empregos diretos na operação e 400 empregos diretos nas obras. O principal produto operado pela Klabin no Porto de Paranaguá é a celulose. De janeiro a dezembro de 2019, a empresa exportou cerca de 1,2 milhão de toneladas do produto.
Com informações e fotos da Agência Estadual de Notícias

Nenhum comentário:

Postar um comentário