Pesquisar reportagens aqui




Com redução dos casos, Estado declara fim da epidemia de H3N2

Dos 399 municípios, 144 tinham, pelo menos, um caso da doença

A Secretaria de Estado da Saúde suspendeu a situação de epidemia da Influenza A H3N2, declarada no dia 12 de janeiro deste ano, após o aumento no número de casos e óbitos que ocorreu fora do período sazonal. A decisão foi tomada pela diminuição progressiva no número de casos e óbitos da doença no Paraná nesta quarta-feira (30).Segundo o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, houve um grande número de aglomerações no final de 2021 e, com isso, a transmissão do vírus se intensificou. “Foi uma epidemia junto com a pandemia, o alerta foi inevitável para conter a transmissão. Com a diminuição dos casos e a chegada da nova vacina da gripe, que combate o vírus, o cenário tende a melhorar”, disse.Quando foi decretada a epidemia sazonal, o Estado registrava 832 casos e 12 mortes, número maior do que o habitual para a época do ano, já que era verão. Dos 399 municípios, 144 tinham, pelo menos, um caso da doença.A Sesa confirmou nesta terça-feira (29) mais três óbitos e 11 novos casos de H3N2 (um tipo do vírus Influenza A (H3). Agora, o Paraná soma 2.123 casos e 118 mortes pela doença ( veja o boletim ).VACINA – Na próxima semana vai começar a 24ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza no período de 04 de abril a 03 de junho de 2022, sendo o dia D de mobilização social, 30 de abril. A partir do dia “D”, a vacinação das crianças de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias) passará a ser contemplada.A nova versão da vacina da influenza, que será distribuída, é trivalente, composta pelos vírus H1N1, H3N2 (Darwin) e a cepa B, e é produzida pelo Instituto Butantan. A vacina é uma das melhores formas de prevenção da doença, meio para evitar uma nova epidemia pelo vírus Influenza.(AEN)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...